Sexo Frágil (????)

Hoje, 8 de Março, é Dia das Mulheres.

Vim aqui fazer uma singela homenagem ao sexo frágil que de frágil mesmo não tem mais nada.

Porque chorar, meu amigo, chorar quando o mundo está ruindo é pra quem é muito corajoso de deixar vir emoções. Não há nada de frágil nisso, tampouco em deixar-se ser emotiva. Apaixonar-se, dar a cara pra bater. Dói, viu?! Acreditar em amiga, ser companheira e depois decepcionar-se. Sim, faz parte. Mas a diferença é que na maioria das vezes (não estou generalizando. Note: na maioria) os homens dão-se menos, se dispõem menos ao que sentem. Nós mulheres, nos expomos e somos mais vulneráveis. Talvez daí venha a concepção errônea de fragilidade.

Lindo ser mulher. Ter naturalmente sexto sentido e  intuição aflorada. Alguns nos chamam de bruxas, mas acho que na verdade somos fadas. Sonhamos, fazemos quem amamos voar, transformamos a bagunça em ordem e com um sorriso e um abraço genuínos aplacamos a dor.

Podemos gerar vidas. Graças a Deus fomos escolhidas para concebermos milagres. Sermos a ligação da matéria e espírito e donas, a partir do dom da maternidade, do maior amor do mundo.

Não sou mãe, mas todas as mães que conheço falam com conhecimento de causa: ‘Não sabíamos o que era amor, até que chegasse meu filho’.

O dia de hoje, de amanhã, a semana que vem e mais alguns milênios tem que ser comemorados por essa grande causa. A de ser e termos a melhores mulheres à nossa volta.

Por isso, nossos SINCEROS parabéns vão às mulheres que:

Deixam seu filhinho cedo na escola e vão embora de coração partido; àquela que é mãe, esposa, professora, contadora, administradora, sua própria manicure (td em uma coisa só pq não dá tempo de nada); às mulheres que de tanto esperarem o príncipe encantado cansaram-se e tem se divertido com os lobos maus; às que se emocionam em casamentos e comédias românticas; ás que quando deprimem matam um prato de brigadeiro de colher ao lado da melhor amiga; àquela que se apaixonou por outra mulher e vence preconceito com amor todos os dias.Às que perderam seu bebê ou não puderam tê-lo; às que veêm uma vitrine e anunciam “ EU PRE-CI-SO”. Às que estão acima do peso,não são estereotipadas,mas que carregam a felicidade que muitas ‘padronizadas’ não têm;

Às que limpam com esmero a casa das outras pessoas, que cuidam dos filhos dos outros mal têm tempo para cuidar dos seus. Às que colhem uva e tem a mão grossa, às que morrem de dor na coluna por ficarem o dia todo encurvadas cuidam de calosidades e cutículas (que não são as suas).

Às que encontraram o homem de suas vidas e são abençoadas diariamente por tê-los. Às que tem a cabeça forrada de cabelo branco e sabedoria. Outras que estão há milhares de quilômetros longe de suas casas acreditando na realização de sonhos semeados; às que se olham no espelho e não fazem ideia da beleza que carregam e adoecem de baixo estima.:Parabéns, ame-se. Você tem dons divinos, minha querida!

Às que não trabalham fora de casa, mas dentro do lar ocupam todo o seu tempo para deixar tudo ordeiro, cuida do bem estar de todos os ausentes. Faz o serviço de casa com o maior carinho, mesmo que muitas vezes sem reconhecimento.

À menina-mulher que se descobriu menstruada e chega à nova fase; Às que se exercitam arduamente para alcançarem seu objetivo no esporte; Às que por alguma deficiência física redobram seu esforço de manterem-se em suas atividades diárias; às que comem 2 bombons na TPM e não saem de casa porque acham que engordou 7 kg;

Às companheiras de maridos, às orientadoras de filhos, às mães que sempre perdoam; às mulheres que enfrentam filas e humilhações para visitar ente querido na penitenciária.

Às motoristas de táxi, caminhão, avião, ônibus que romperam tabus; às mulheres que são independentes e não sabem cozinhar, mas que falam sobre Nitzsche no sarau; às que apanham ainda de homem e são julgadas, mas são açoitadas por medo e amor pelos filhos; às que são julgadas piriguetes, mas ninguém paga a conta financeira nem emocional delas. Às que criam filhos absolutamente sozinhas e contam com Deus pra prover o que comer dia após dia, porque nem sempre a grana dá.

Às que suportam depilação de virilha+perna+tudo o que imaginarem sem chorar; às que em cima do salto dançam a noite toda; às que não dormem pra vigiar o sono do filho ou que esperam filho grande chegar pra abençoar; às que ainda brincam de menina; àquelas que não deixaram de sonhar e ter fé; às que engolem sapo e não pegam a bolsa e vão embora do trabalho mesmo frente ao maior desaforo.

Às que choram ao receber flores; que com um rímel novo acham que já podem dominar o mundo; que quando emagrecem 1kg equivale a ter ganhado o Oscar; às que sobrevivem à traição; às que choram no chuveiro e no travesseiro porque são consideradas fortes demais por todos.Àquela que dirige bem,mas sempre é xingada.

Às que nunca tiveram filhos e adotam os sobrinhos e afilhados; às que cumprem todo dia o papel lindo de ser mulher e estendem a luz que carregam por dom divino.

Parabéns a todas nós!

Beijos e muita luz.

Anúncios
Categorias: Crônicas na Mesa | Tags: , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: